Páginas

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Plantas Medicinais - Gambá.

    


Gambá (Petiveria alliacea L.)

Também conhecida como: guiné, erva-de-guiné, cagambá, cangambá, tipí, erva-de-tipi, erva-de-pipi, amansa-senhor, erva-de-alho, gambá, macura, gorarema, mucuracaá, raiz-do-congo, pau-de-guné e outros.

É largamente cultivada em jardins domésticos, com fins ornamentais, misticos e medicinais, principalmente nas regiões onde a umbanda é praticada.

Na medicina popular é considerada antiespasmódica, diurética, sudorifica e emenagoga, sendo usada na forma de infusão fraca das folhas ou das raízes contra hidropsia, artrite, reumatismo, malaria, memoria fraca e para induzir abortos.

Em doses elevadas ou repetidas é considerada toxica, devendo-se tomar muito cuidado quando usada oralmente.

No Brasil os escravo denominavam de remédio para amansar o senhor, o que demonstra que conhecia os efeitos tóxicos.

Na pratica da medicina caseira, uma infusão de apenas duas gramas de material seco por litro de água é usada, para uma dose de meio copo desta infusão duas a trés vezes ao dia.

As raízes parecem ser mais ativas que as folhas, sendo consideradas analgésicas e anestésicas.

Na literatura encontra-se recomendações para seu uso externo contra afecções a bucais e infecções da garganta na forma de chá por infusão, preparado com uma colher das de sopa de folha seca picada e uma colher de sobremesa da raiz picada em uma xícara das de chá de água fervente, fazendo-se, depois de morna, gargarejo ou bochecho duas vezes ao dia.

Também é recomendado em aplicações tópica localizada contra contusões, traumatismos, dores lombares, reumáticas e de cabeça.

Estudos fitoquímicos e farmacológicos, mostraram que esta planta contém um possível principio ativo hipoglicemiante.

Extratos de folhas e pó dos ramos promoveram um decréscimo de mais de 60% na concentração de açúcar do sangue uma hora após ter sido administrado em ratos do sexo masculino tornado diabéticos experimentalmente.

Na forma de cataplasma das folhas, usada externamente, tem sido empregado contra dor de cabeça, dores reumáticas e outras dores em aplicação localizada.

Tem também poder de inseticida.

Na sua composição foi encontrada, além da cumarinas, saponinas, flavonoides, taninos, principalmente, os sulfetos orgânicos, trissulfetos de dialila, benziltiol e outros análogos, responsáveis por suas ações e pelo odor do alho.

4 comentários:

  1. Como cultivar essa preciosidade?

    ResponderExcluir
  2. Oi Luissinho !

    E uma planta que tem uma certa exigência, precisa de um solo fértil, que pode ser com esterco ou composto e conservar sempre molhado, sem ser muito. Vc pode fazer um caqueiro e dependendo de onde vc mora, ela exige um pouco de sol e sombra.

    Espero ter ajudado

    ResponderExcluir
  3. No meu quintal isso é praga e quanto corto ela libera um gás verde que irrita os olhos

    ResponderExcluir
  4. Pra você ver, pra alguns é uma preciosidade, para outros e praga. Assim é a natureza !

    ResponderExcluir